Por que realizar um orçamento/planejamento de sua obra é tão importante? Em que o cronograma físico-financeiro vai me ajudar?

E para responder a esta questão criamos um material exclusivo para você que busca fazer uma melhor gestão de sua empresa no setor da Construção Civil.

Para ter um melhor controle sobre o fluxo de caixa, é essencial que seja feito controle sobre os custos em projetos, desembolso, junto do andamento e avanço físico da obra. Só assim será possível diminuir custos, controlar os prazos e ainda oferecer uma visão melhor para tomada de decisão do gestor.

Agora, você me pergunta: “Como montar esse cronograma?”
Simples, junte tudo isso às suas experiências passadas.

Nem é preciso dizer o quanto esse cronograma é importante. 

E acima de tudo vale ressaltar que ele deve ser construído de forma muito bem planejada.

Crie um orçamento/planejamento de sua obra com etapas e subetapas bem definidas: com início, execução e encerramento detalhados. Quanto mais específico ele for, menor serão as chances de ocorrerem imprevistos significativos, na execução, duração e custos de sua obra.

Com as etapas definidas, realizar a projeção de gastos e prazos se torna muito mais simples. E assim as próximas projeções serão com certeza muito mais assertivas. Além disso, garante ao gestor uma forma muito mais confiável de acompanhar a obra.

O que acha de iniciar seu próprio cronograma? Mãos-à-obra!




Cronograma físico? O que é?


O cronograma físico diz respeito ao cronograma real da sua obra, ou seja, é nele que você irá definir todas as etapas e serviços e serviços que serão executados na obra.

Desde a sua viabilidade até a alocação de mão de obra.

Para se realizar  um cronograma físico é imprescindível que ele seja o mais completo e bem detalhado possível. Pois, somente assim será possível identificar o máximo de etapas necessárias para a conclusão de seu projeto e evitar grandes e significante imprevistos, que possam estourar seu orçamento.

Além da realização e estruturação do orçamento, outro ponto importante no cronograma físico é a realização frequente de comparativos entre tudo que foi orçado, planejado e executado.

Torna, assim,  a identificação de problemas e ações corretivas mais assertivas e reduz recursos e tempo.

Cronograma financeiro? O que é ?

O cronograma financeiro, assim como o cronograma físico visa gerar um melhor planejamento, porém este se refere diretamente aos custos, quanto será gasto em cada uma das etapas de execução dos serviços necessários para a execução da obra.

Nele além de detalhar o custo de insumos, composições, mão de obra, equipamentos, etc você ainda fará um comparativo de tudo que foi orçado com o que foi planejado e executado.

Com tudo planejado da melhor forma possível, aumenta-se a produtividade da equipe e reduz o custo com horas ociosas de seus colaboradores.

Um bom indicativo de que você está fazendo o cronograma financeiro da melhor forma, é comparar o custo real de tudo que foi planejado com o que vem sendo registrado durante o andamento da obra:

  • se houver pouca divergência – seu planejamento foi bem estruturado e não há necessidade de alterações;
  • com muita divergência – significa que ações corretivas devem ser tomadas o quanto antes, de modo a evitar prejuízos financeiros significativos no decorrer do projeto

E o que é um cronograma físico-financeiro?

Já no cronograma físico financeiro temos aliados os dois tipos de cronogramas – físico e financeiro – de modo a controlar e agregar o avanço real da obra e o quanto está sendo gasto nela.

Controlar uma obra não é fácil, envolve muitas tarefas e departamentos e cada um com suas particularidades, sem contar a dificuldade de comunicação de um com o outro. Mas ao realizar o cronograma físico financeiro essa tarefa fica um pouco mais simples.

Dentre o que já foi citado, os principais benefícios são:

  • fazer controle de custos – pois desvios de materiais serão identificados previamente, permitido rápidas ações corretivas;
  • evitar aumento de custos com mão de obras ociosa e/ou mal alocada;
  • previsibilidade de custos com a obra – você saberá quanto será gasto com serviços insumos em cada período da obra, evitando surpresas;
  • otimizar o tempo  do gestor no monitoramento e controle do projeto;
  • fácil análise do avanço físico da obra;
  • Tudo isso resulta em ações ágeis, que evitam possíveis problemas e/ou falta de caixa no projeto.

Precisando de uma ajudinha para fazer a gestão de sua empresa? Nós ajudamos!

E agora? Como montar um cronograma físico-financeiro?

Agora que você já sabe quais são as principais vantagens de se fazer um controle físico-financeiro e como ele pode te ajudar a otimizar a execução de sua obra e ainda trazer muito mais controle de tempo, insumos, equipamento e  também de custos. A seguir você encontrará os passos necessários para criar o seu próprio cronograma.

1º Construa a estrutura de seu projeto:

Construa uma estrutura baseada em divisões por etapas de construção do seu projeto.

Assim será muito mais fácil de controlar e mensurar prazos e valores.

Se a etapa é muito extensa, divida-a em subetapas , serviços, subserviços. Agrupe insumos, equipamentos, mão de obra em composições e associe aos serviços que farão uso delas.

Lembre-se que a organização e especificação bem detalhada é primordial neste primeiro momento.

2º Organize tudo seguindo uma ordem de execução:

Além de descrever muito bem o que cada etapa irá precisar, é muito importante que estruture as etapas, subetapas, serviços e subserviços  na ordem de desenvolvimento real que terão no projeto.

Não se esqueça que durante a execução haverão serviços com execução interdependente. Ou seja, é necessário que algumas etapas sejam iniciadas ou concluídas para que outras se iniciem.

E é nesse momento que a existência de um cronograma se faz necessária. Assim o controle sobre os serviços se torna muito mais preciso, evitando atrasos daqueles que possuem ou não interdependências – e consequentemente da obra num geral.

3º Defina os prazos e valores de cada serviço:

Com as etapas definidas e organizadas segundo prioridades de execução, chega a hora de definir prazos e valores para cada uma delas. Bem como, os recursos internos e externos que serão alocados.

Vale lembrar que a quantidade e valores tem influência direta sobre o prazo de entrega da obra.

Caberá ao gestor do projeto dosar quanto será investido ou não em cada etapa – geralmente quanto mais recursos, menor é o prazo de entrega.

O cronograma está pronto e agora?

Agora que todas as informações estão juntas, seu cronograma está  completo.

Mas ele estar pronto não é tudo.

Começa agora, a parte mais importante: Acompanhar todas as ações que serão tomadas de agora até a conclusão do projeto.

Acompanhar tudo que foi planejado, tanto estrutural, física e financeiramente. E quando necessário realizar tomadas de decisões corretivas.

O cronograma, acima de tudo, servirá para auxiliar a realizar o trabalho, além de auxiliar no planejamento de compras de materiais, monitoramento de  atividades, controle de prazos e orçamentos.

Como tornar tudo isso mais fácil?

A realização manual de todo esse planejamento pode ser cansativo e ainda passível de falha – Afinal errar é humano kkk.

Atualmente empresas que estão buscando simplificar, modernizar e transformar  a forma como fazem a gestão – sejam elas construtoras, empreiteiras, incorporadoras ou prestadoras de serviço – contam com ferramentas chamadas Sistema de Gestão Integradas ou ERP (Enterprise Resource Planning).

O Koper por ser um ERP te oferece a possibilidade de realizar orçamentos, planejamentos, acompanhamentos, apontamentos e muito mais. Você ainda pode fazer todas as comparações entre orçado, planejado e executado que dissemos ser indispensável no controle de sua obra. 

Sem contar todas as demais integrações que o sistema oferece com os setores de compras, suprimentos, rh, vendas, financeiro, administração e qualidade.

Possibilitando um controle completo sobre sua obra.

Para saber como o Koper pode te ajudar com cronogramas e muito mais, entre em contato ou faça um teste gratuito agora mesmo e veja com seus próprios olhos, como transformar a forma como sua empresa faz a gestão é fácil. Vamos lá?!